50 dicas de e-commerce para empreendedores de primeira viagem

Você acabou de lançar a sua primeira loja virtual, não é mesmo? Parabéns! Agora começa a parte legal da jornada: aprender com os seus próprios erros e acertos. E os erros costumam ser bem mais numerosos do que os acertos… Sabe por quê? Muitos empreendedores de primeira viagem se empolgam – e consequentemente acabam gastando dinheiro – com coisas que não são tão essenciais assim para uma loja que ainda está dando os seus primeiros passos. Eu digo isso por experiência própria, pois já estive nessa mesma situação. Foi por isso mesmo que eu bolei essas 50 dicas para a nova geração de empreendedores: quero ajudar vocês a evitarem os erros e começarem a ganhar dinheiro o mais rápido possível!

Post Contents

1: Não tenha medo do desconhecido

Para ter sucesso, é necessário molhar os pés em águas desconhecidas; e, se você tem uma loja virtual, isso significa criar anúncios e estratégias de marketing e testar centenas de textos, frases, formatos e imagens. Não se esqueça, nem por um segundo, de que os anúncios são a porta de entrada para novos clientes – e para aquele tão sonhado dinheiro no seu bolso.

Passado esse primeiro momento de testes, você pode começar a desbravar um outro território assustador: a customização do seu site. Por mais que muitos empreendedores prefiram passar por essa etapa antes de definir a estratégia de marketing, é sempre bom lembrar que de nada adianta fazer grandes alterações no seu site se você ainda não possui uma base significativa de clientes. Por isso, evite tatear no escuro – e só faça alterações quando possuir dados concretos em mãos.

2: Não coloque todo o seu lucro na poupança ou em outro rendimento

Por mais tentador que seja, ainda não está na hora de guardar todo o lucro da sua loja no banco. Nesses primeiros meses de vida do seu empreendimento, o melhor a fazer é usar o lucro para investir ainda mais na loja – afinal, dinheiro gera dinheiro. Por que não aplicar uma parte desse novo rendimento na sua estratégia de marketing? Crie alguns anúncios pagos no Facebook e veja qual deles será responsável pelo maior tráfego na sua loja!

No entanto, é importante lembrar que, para realmente ganhar dinheiro nessa empreitada, você precisa investir continuamente – e em grandes quantidades. Se o seu objetivo é faturar um lucro de 5 mil reais por mês, você precisará gastar mais ou menos essa mesma quantia só na sua estratégia de marketing (o que acabará resultando em uns 15 mil reais de lucro bruto para a sua loja).

O Facebook, por exemplo, possui uma grande variedade de tipos de anúncios; basta escolher um e começar a investir. Além disso, o processo de reinvestir o lucro da loja nela própria pode transformar o seu empreendimento em um órgão totalmente sustentável – que, em pouco tempo, manterá o seu estilo de vida e pagará as suas contas.

3: Crie um cronograma – e não se esqueça dele

Uma das coisas mais importantes para um e-commerce ainda incipiente é o estabelecimento de uma rotina: crie um cronograma que obrigue a sua equipe a lançar, uma vez por semana, um conteúdo novo ou uma promoção especial, e espere o movimento aumentar. Se você lançar um produto novo toda quinta-feira, por exemplo, verá que o tráfego da sua loja naquele dia será muito maior do que o normal. O mesmo vale para posts: por que não criar um blog para o seu e-commerce?

Atenção: pode ser relativamente fácil criar essa rotina com os seus clientes; no entanto, é igualmente fácil perdê-la. É só você se esquecer de publicar um conteúdo novo durante algumas semanas.

4: Expanda os seus canais de compras assim que possível

A primeira coisa a fazer depois que você comprar o domínio para a sua loja é começar a expandir os seus canais de compras – e conquistar o seu público-alvo. A melhor estratégia, nessas horas, é começar a publicar fotos e vídeos nas redes sociais: assim, quando você finalmente lançar o seu site, já terá um público-alvo fidelizado e louco para comprar o seu produto. Depois disso, é só concentrar os seus esforços na lista de e-mails e na geração de tráfego.

Pode parecer loucura, mas a verdade é que essa estratégia fará com que o seu público-alvo aumente em tamanho com enorme rapidez. Além disso, o foco nas plataformas sociais, no tráfego do site e na lista de e-mails também ajuda a evitar os gastos astronômicos para anunciar a sua loja e fidelizar novos clientes.

5: Firme parcerias com influenciadores famosos

Nem sempre é fácil encontrar o influenciador certo para a sua marca, e às vezes pode demorar um pouco até que uma parceria, de fato, seja firmada. Também é importante fugir de celebridades ou perfis que façam centenas de posts pagos por mês, já que isso acaba reduzindo o valor da marca. Quando chegar a hora de escolher alguém para ajudar você a promover a sua loja, busque um influenciador de alto valor – que seja capaz de transformar as curtidas em vendas.

6: Dê posição de destaque a todas as informações relevantes

É essencial que os seus clientes tenham acesso a todos os dados relevantes do e-commerce no momento em que realizam uma compra, como as informações de envio e as políticas de devolução ou troca. Além disso, também é importante criar uma página de contato visível, que possa ser acessada sem grandes dificuldades.

7: Não se esqueça da descrição de produtos

Um dos erros mais comuns da nossa área de e-commerce é se esquecer de incluir detalhes ou informações relevantes sobre os produtos que estamos anunciando. Tenha sempre em mente o fato de que a grande maioria das pessoas lê essas descrições para decidir se compra mesmo aquele produto ou não: por isso, esse pequeno espaço deve conter um texto cativante e apenas as informações necessárias.

Se você vende roupas, por exemplo, pode ser uma boa mencionar as melhores ocasiões nas quais esse ou aquele vestido podem ser utilizados, ou então recomendar sapatos e joias que combinem com a cor ou o tecido.

8: Crie um site esteticamente agradável e interessante

O site de um e-commerce é, idealmente, o lugar no qual um cliente se sente à vontade para gastar dinheiro: ele representa uma marca confiável, uma equipe sempre disposta a ajudar e centenas de produtos e promoções. Por isso mesmo, é essencial que esse site seja visualmente agradável. Utilize imagens, cores e banners cativantes, capazes de conquistar os clientes em poucos segundos; o mesmo vale para o seu blog, se você possuir um. Trabalhe, sempre, com o lado visual da marca.

9: Encontre uma loja ou marca inspiradora

Num mundo ideal, todos nós teríamos um bom mentor para nos guiar durante a vida adulta. No entanto, isso nem sempre acontece – especialmente no mundo do e-commerce: muitos empreendedores não estão dispostos a compartilhar seus mercados de nicho ou até mesmo os templates do site com a concorrência.

Por mais que seja uma boa ideia participar de comunidades virtuais de empreendedores, não se esqueça de que o máximo que você conseguirá nesses círculos são alguns conselhos escassos. Se você realmente estiver disposto a enveredar por esse caminho, a melhor coisa a fazer é se inspirar em uma marca ou um e-commerce e tentar construir a sua loja nos mesmos moldes.

Se você quiser construir uma loja voltada para os clientes, por exemplo, uma boa inspiração seria a Disney; se você quiser construir um império do e-commerce, a melhor inspiração é a Amazon ou as Lojas Americanas. Qualquer que seja o modelo eleito, o importante é lembrar que você não precisa necessariamente copiar os produtos ou o estilo do site – mas sim encontrar os padrões que você gosta e aplicá-los na sua loja.

10: Não se esqueça de avaliar o sucesso e a popularidade da sua loja

É claro que um dos fatores determinantes para o sucesso de uma loja é o seu sucesso e a sua popularidade; por isso, não tenha medo de pedir a opinião dos outros. No entanto, lembre-se de que as únicas pessoas que realmente podem ajudá-lo nesse momento são os seus clientes – e não outros empreendedores do mesmo nicho que o seu. Afinal, de que adianta receber um feedback de quem vê a sua loja como concorrência?

Para falar diretamente com os seus clientes, você pode criar e-mails, enquetes ou um sistema de avaliação de produtos; o importante é não ser extremamente invasivo.

11: Crie categorias específicas de produto

Admito que é bem tentador juntar vários produtos sob uma única categoria genérica na loja: isso poupa tempo, e, quando se tem só uns 10 produtos para vender, realmente parece uma boa ideia. No entanto, essa é uma prática impensável para lojas já estabelecidas ou de tamanho um pouco maior: aqui, a categorização de produtos precisa ser realmente específica.

Categorias abrangentes, como “Mulher”, “Homem” ou “Infantil” podem até não fazer muito em termos de SEO, mas são extremamente comuns nas lojas virtuais e nos e-commerces que vemos por aí; e não vou nem falar daquelas lojas que colocam todas as roupas femininas em “Mulher”, sem nenhuma subcategoria… Uma receita perfeita para uma experiência péssima de usuário.

Veja, por exemplo, a categorização de produtos feita no site da Amazon Brasil: o detalhamento e a especificidade das categorias simplifica o processo de busca dos clientes – e aumenta a possibilidade de compras.

12: Participe das redes sociais

Muitos empreendedores costumam achar que apenas um perfil em uma rede social é o suficiente; outros preferem concentrar todos os seus esforços de marketing no Instagram, contratando os serviços de um influenciador digital, enquanto um outro grupinho utiliza apenas o Facebook porque acha que o Facebook Ads é a melhor ferramenta para impulsionar o tráfego da loja. O que esses empreendedores não sabem é que, por mais que seja um processo trabalhoso e cansativo, a utilização de várias redes sociais ao mesmo tempo coloca a loja em destaque.

Pense bem: se você só tem um perfil no Instagram e o seu maior concorrente descobre isso, ele pode concentrar todos os seus esforços de marketing para superar a sua loja. Além disso… E se um dia essa plataforma deixar de existir? Nos dois casos, você ficará de mãos abanando.

13: Crie conteúdos exclusivos

Se a sua loja está trabalhando com o modelo de dropshipping, você com certeza já deve saber que precisa encontrar um jeito de se destacar – e a maneira mais fácil de fazer isso é criando conteúdos exclusivos. Você pode, por exemplo, criar um blog para publicar, semanalmente, novidades ou curiosidades sobre a marca: isso não só ajudará a manter o site atualizado como também criará um novo envolvimento do cliente. Outra opção é criar um canal no YouTube e publicar vídeos exclusivos da marca.

14: Não se esqueça do frete gratuito

É claro que é sempre importante testar os diversos métodos de envio e taxas de frete da loja antes de instaurar um modelo padrão; no entanto, se a loja ainda é pequena, o frete gratuito pode ser um belo incentivo para clientes indecisos. Além disso, apenas 50% das lojas virtuais utilizam o frete gratuito, de modo que optar por essa taxa de envio acabará colocando a sua loja um passo à frente da concorrência.

O AliExpress também entrou nesse jogo e está oferecendo o ePacket (um método de envio relativamente barato) para muitos de seus fornecedores. Se você souber escolher o produto e o fornecedor, poderá reduzir os custos de envio dos seus produtos sem afetar os lucros da loja.

15: O seu foco é o marketing. Sempre!

Não custa nada lembrar que você não precisa perder tempo – e muito menos dinheiro – construindo um bom site se a sua marca ainda nem foi lançada. Aproveite esse momento para estabelecer um orçamento fixo e investir pesado nas estratégias de marketing: publique fotos e anúncios nas redes sociais diariamente (ou até mesmo várias vezes ao dia); entre em contato com revistas, canais do YouTube e blogs e tente dar visibilidade ao seu produto; crie um blog e tente publicar conteúdos novos regularmente, para que ele ganhe maior visibilidade nos mecanismos de pesquisa. Quanto maior for a popularidade da sua marca, mais fácil será encontrar novos clientes.

16: Crie anúncios, mesmo que ainda não tenha produtos

Todos nós sabemos que os anúncios são os responsáveis por gerar o tráfego que, mais tarde, se transformará em novos clientes. No entanto, é importante lembrar que o processo de criação e publicação de um anúncio pode ser um pouco demorado: primeiro, porque você precisará fazer alguns testes antes de escolher o produto ideal para anunciar; segundo, porque o custo envolvido nesse processo pode ser um pouco elevado para uma loja que ainda não obteve grandes lucros; e, por último, porque os resultados podem demorar até cinco dias para serem notados.

17: Recupere os carrinhos abandonados

Por mais que não seja possível recuperar todos os carrinhos abandonados, você pode tentar recuperar até 5% deles – o que já ajuda a amenizar o prejuízo. Lembre-se: o abandono de carrinhos é algo completamente normal, que pode ser transformado em conversão tardia.

A primeira coisa a fazer é mandar um e-mail nas seis primeiras horas após o abandono – e até três e-mails depois desse período. Se nada disso der certo, considere um desconto especial: 10% no primeiro e-mail, 15% no segundo…

18: Não tenha medo de conversar com os seus clientes

Construir uma relação de confiança com os clientes pode ser um processo realmente demorado, mas valiosíssimo. Uma das minhas abordagens preferidas é mandar e-mails individuais para os meus clientes, perguntando sobre o produto que compraram e se desejam comprar algum outro item similar. Também aproveito para investigar se há algum tópico ou assunto que eles gostariam de ver no blog da loja – e, para os clientes mais antigos, incluo um desconto especial como uma espécie de incentivo. É claro que nem todos se dão ao trabalho de responder; no entanto, você pode ganhar muito mais do que o esperado com apenas algumas respostas.

19: Construa e planeje links

Os backlinks podem ser aliados importantíssimos para empreendedores que desejam aumentar os lucros de suas lojas, pois ajudam a anunciar um produto em blogs ou páginas relevantes; outra opção é escrever conteúdos exclusivos para revistas ou blogs populares. O fato é que quanto maior for o número de canais que redirecionam um visitante ao seu site, menor será o seu gasto com anúncios e propagandas.

Por mais que você crie um conteúdo para outro blog que não o seu, é possível incluir algo sobre o seu produto ou a sua loja no texto – o que gera um tráfego novo e inesperado para o site. Esses novos visitantes, é claro, podem ser automaticamente redirecionados para promoções ou descontos especiais.

20: Coloque o seu cliente em um pedestal

A melhor maneira de conquistar um cliente é tratá-lo bem. Mostre que ele é importante para a sua loja; mantenha uma relação amigável e polida; dê descontos exclusivos em datas especiais, como aniversários ou feriados; mande um pequeno recado de agradecimento toda vez que ele realizar uma compra. Esses pequenos gestos são extremamente importantes para um cliente, pois mostram que você e a sua loja não são apenas máquinas – e não estão interessados só no lucro.

21: Defina metas SMART

As metas SMART são aliadas importantes para empreendedores como você. O nome pode parecer estranho, mas vem do inglês e representa cinco adjetivos: específico, mensurável, atingível, relevante e temporal. Em outras palavras, você precisa estabelecer metas com prazos plausíveis, resultados possíveis e recursos que você já possui. Um exemplo de uma meta SMART seria, por exemplo, gerar 15 mil reais de lucro até 31 de dezembro de 2018.

22: Não se esconda atrás da teoria

É engraçado, mas muitas vezes algumas pessoas nem percebem que estão procrastinando: por mais que seja muito bom participar de comunidades virtuais de e-commerce, ler textos sobre o tema e até mesmo fazer um curso ou outro, você não pode se esconder atrás da teoria para sempre. Na verdade, a melhor coisa a fazer é trabalhar ativamente na sua loja – até porque as vendas só começarão a aparecer quando você estiver lá. Além disso, você vai aprender muito mais na prática.

Outra coisa importante para se ter em mente é o fato de que o sucesso só vem depois de alguns passos em falso. É verdade que muitos de nós não sabemos lidar bem com os erros, mas eles são extremamente valiosos como dicas do que fazer ou não para ter sucesso. Não tenha medo de tatear às cegas: o importante é trabalhar duro para atingir os seus objetivos.

E, quando estiver em dúvida, lembre-se: eu acredito em você. Você está destinado ao sucesso.

23: Experimente apps em versões gratuitas até encontrar o ideal

Uma das funções mais importantes de um novo empreendedor é testar e experimentar novos apps, recursos e métodos – e o melhor momento para fazer isso é agora, enquanto a sua loja ainda tem pouco movimento e você tem uma agenda mais flexível. Nesse sentido, uma das melhores coisas que você pode fazer é acessar a App Store da Shopify e começar a testar os apps, pois quase todos possuem um período de teste. Atenção: a maioria deles ainda está em inglês.

24: Crie ofertas de upsell

Não há dúvidas de que a primeira venda de uma loja é sempre uma ocasião inesquecível. No entanto, é bom lembrar que ofertas de upsell podem, se utilizadas em excesso, reduzir o número de vendas. É por isso que é mais fácil vender outros produtos para um cliente que já está com o cartão de crédito em mãos do que conquistar e fidelizar um visitante ocasional. Além disso, esse processo acaba aumentando o valor médio da compra – e reduz, a longo prazo, os gastos com publicidade.

Um dos meus truques favoritos é ofertar um produto como upsell, com frete gratuito, caso o cliente o compre naquele momento. Isso aumentará drasticamente o número de vendas que a sua loja realiza diariamente.

25: Tenha um site pronto antes de começar a vender

Um dos erros mais comuns que os empreendedores de primeira viagem cometem é lançar um site que ainda não está totalmente pronto – muitos, inclusive, lançam sites com páginas iniciais totalmente em branco. Por isso mesmo, é importante que você se certifique de preencher os placeholders do template: coloque os seus anúncios, o logotipo da sua marca, as suas informações e o que mais julgar necessário.

Outra coisa importante é verificar a categorização dos produtos (vestidos, saias, macacões e outros) e evitar misturar todos os produtos em uma só categoria – não se esqueça de incluir as suas informações de contato, as políticas de troca e devolução e os detalhes de envio. Por mais empolgado que você esteja para começar a vender, é importante ter um site pronto para os seus clientes.

26: Não pare nos anúncios

É bem provável que os anúncios da loja se transformem na sua maior fonte de renda; no entanto, não é bom limitar essa área de atuação aos anúncios do Facebook, do Instagram ou do Google. Uma boa estratégia para ganhar mais visibilidade é gerar e impulsionar tráfego para a sua loja de e-commerce, usando a otimização das ferramentas de busca, anunciando o seu produto para blogs e revistas, criando conteúdos exclusivos e mantendo um perfil ativo nas redes sociais.

A verdade é que o marketing é muito mais do que publicidade. Quanto maior for o alcance da sua marca, maior será o total de vendas – e é por isso mesmo que a otimização das palavras-chave é um recurso tão essencial. Afinal, é por meio dessa ferramenta que os visitantes encontrarão o seu site. Entre em contato com as publicações e os blogs mais populares da sua área; publique fotos com hashtags e compartilhe conteúdos exclusivos; envie promoções únicas para os seus clientes. Em suma: vá além dos anúncios e crie um vínculo especial com esse cliente.

27: Crie anúncios para clientes já fidelizados

Nunca subestime a importância de um cliente já fidelizado – afinal, eles já conhecem a sua loja e sabem que o seu produto é confiável. Por isso mesmo, anúncios voltados para essa porção do seu público-alvo podem ser extremamente lucrativos: por que você não tenta trocar aquele e-mail sobre a compra não realizada por um anúncio exclusivo? A taxa de conversão é bem maior do que o esperado – e o custo que você terá para fazer isso é incrivelmente pequeno.

28: Compartilhe fotos dos seus clientes

Aproveite a relativa calmaria das primeiras vendas e entre em contato com os seus clientes, solicitando algumas fotos deles com os produtos comprados na sua loja – ou, se preferir, peça o mesmo para seus amigos e familiares, ou até mesmo um influenciador que você conheça. Isso pode parecer estranho, mas a verdade é que os clientes querem ver como o produto é na vida real – e, para isso, você precisa de pessoas reais e não daquelas fotos altamente profissionais. A coisa fica ainda mais séria quando falamos de produtos como itens de vestuário; se esse é o seu nicho, tente reunir o maior número possível de fotos para aumentar a sua prova social.

Peça para que os seus clientes compartilhem algumas fotos deles com o produto em seus perfis das redes sociais, ou então peça permissão para publicá-las no próprio conteúdo da sua loja – mas jamais utilize essas fotos para os seus anúncios. Nesse caso, o ideal é publicar as fotos dos influenciadores.

29: Anuncie ofertas por tempo limitado

O sentimento de urgência é responsável por grande parte do número de vendas de uma loja, e uma das maneiras mais simples de gerá-lo é construindo uma seção de ofertas por tempo limitado no seu site. Para que essa seção de produtos realmente funcione, você deve colocar um pequeno relógio com contagem regressiva em todos os preços (como vemos no exemplo abaixo); trocar os produtos ao menos uma vez por semana, para que os clientes acessem o site regularmente; e, por último, incluir o ícone da página no menu de navegação principal (muitos sites costumam colocá-lo na última posição, no lado direito, para aumentar o número de cliques).

30: Use o Oberlo Supply para encontrar produtos de qualidade

O Oberlo quer garantir que a sua loja tenha apenas produtos de altíssima qualidade. Foi por isso que a nossa equipe escolheu a dedo os fornecedores com os quais você poderá se conectar por meio da plataforma Oberlo Supply, onde você terá uma experiência totalmente automatizada. Já imaginou que maravilha poder processar centenas de produtos com um só clique?

Você também poderá dizer adeus às preocupações com os direitos autorais das imagens de produto: todas as fotografias disponíveis no Oberlo Supply foram tiradas pelos fornecedores justamente para que fossem utilizadas pelos nossos lojistas.

Atenção: O Oberlo Supply, assim como a App Store da Shopify, estão em inglês.

31: Inclua as promoções da sua loja em um site de descontos

Nós sabemos que as pessoas que compram pela internet estão empenhadas em encontrar o melhor preço – até porque elas conseguem descobrir, em poucos segundos, os melhores descontos: basta acessarem as ferramentas e apps especializados nesse processo.

Quando chegar a hora de definir os preços da sua loja, tente estipular um valor alto o suficiente para que você possa oferecer descontos sem sair no prejuízo; e, quando você de fato criar um desconto, entre em contato com o Fiverr – ferramenta que anuncia promoções e descontos em sites populares.

Algumas lojas virtuais possuem um pequeno espaço no topo ou ao final de suas páginas iniciais no qual o cliente pode inserir o código promocional, ou então códigos exclusivos para as redes sociais como “FACE10” ou “INSTA15”. Esses códigos promocionais funcionam porque mostram ao cliente que ele está poupando dinheiro e, ao mesmo tempo, comprando um produto incrível.

32: Terceirize os seus pontos fracos

Quando falamos de gerenciar uma empresa ou uma loja, não há dúvidas de que você, enquanto empreendedor, saberá fazer algumas coisas e realizar alguns processos que outras pessoas da sua equipe não conhecem; no entanto, é importante ter em mente que essas outras pessoas também sabem realizar muitas coisas que você não consegue fazer de jeito nenhum. Por mais que o empreendedorismo seja uma atividade que requer um pouco de conhecimento sobre tudo, sempre há aquela área específica que nos é extremamente difícil: pode ser que a sua seja a criação de descrições de produto, a contabilidade ou até mesmo o marketing. Quando você identificar essa dificuldade, procure um verdadeiro especialista nessa área e peça ajuda. A colaboração, afinal, é um dos segredos para o sucesso. Concentre-se em realizar o seu trabalho nas áreas que você domina – e terceirize os projetos com os quais você não se sente seguro.

33: Deixe nas mãos dos robôs (sempre que possível)

Atualmente, quase todos os empreendedores sabem que as ferramentas de automação para e-commerce simplificam – e muito – o processo de gerenciamento de uma loja: o Oberlo Supply, por exemplo, automatiza o processamento de pedidos; o Buffer, por outro lado, automatiza as publicações nas redes sociais; já o Kit automatiza todo o projeto de marketing, enquanto o Shoelace automatiza o redirecionamento de anúncios.

A automação de alguns processos permite que você, o empreendedor, possa concentrar mais tempo (e mais esforços) em outros aspectos da sua loja – ou simplesmente na sua vida pessoal. A ideia é simples: seja o dono, e não o funcionário. Não seja a pessoa que trabalha todos os dias, o dia inteiro; seja a pessoa que criou a empresa e agora vive tranquilamente com os rendimentos dessa empreitada.

34: Escolha um nicho popular e confiável

Uma loja especializada em um único produto que está na moda é sempre algo arriscado – primeiro porque muitas pessoas só descobrem o produto da moda quando a popularidade dele já está nas alturas, o que não ajuda muito nas suas vendas; e, segundo, porque é sempre difícil saber se um determinado produto é só uma febre do momento ou se ele veio para ficar. Os hand spinners, por exemplo, foram uma verdadeira explosão de vendas durante alguns meses, mas já dão sinais de que estão sumindo do mercado; por outro lado, quando as leggins começaram a aparecer nas lojas de roupas, ninguém sabia ao certo se elas venderiam ou não – e hoje já se tornaram parte integral de todas as lojas.

Quando se trata de escolher o produto certo para vender, é sempre bom escolher produtos rentáveis e confiáveis, que consigam manter os rendimentos da sua loja em alta durante anos. Um produto da moda, que está em alta agora, pode ser vendido como uma coleção especial – mas jamais como o único produto da sua loja. Procure nichos lucrativos, como moda, fitness, celulares, joias ou cosméticos; por mais que essas áreas também tenham algumas tendências ou momentos específicos de pico de vendas, elas também possuem um rendimento estável.

35: Diga não aos preços competitivos

Uma das coisas mais importantes para um e-commerce é se manter rentável, custe o que custar – mas isso não quer dizer que a única maneira de fazer isso é colocando os seus preços muito mais baixos do que os da concorrência. Por mais os clientes adorem promoções, eles estão dispostos a pagar o valor médio estipulado pelo mercado. Não se esqueça: nessa batalha, ganha quem anunciar o produto primeiro. É o que acontece se você anunciar o seu produto em blogs ou for encontrado de maneira orgânica nas redes sociais – ou até mesmo se você estiver utilizando os Facebook ads.

Se você estiver fazendo dropshipping com a Amazon, o preço mais justo ganhará; o mesmo vale para os anúncios do Google, que misturam os seus anúncios com os anúncios de outros e-commerces que trabalham com o modelo de dropshipping.

O fato é que sempre há um outro caminho possível. Se você não estiver satisfeito com o atual, siga em frente – e tente encontrar soluções que não suguem todo o seu lucro.

36: Crie um blog para monetizar

Um blog pode fazer maravilhas se vinculado ao seu e-commerce: ele pode ajudar a informar os clientes, encontrar visitantes em potencial e arrecadar mais dinheiro para a loja. Além disso, os conteúdos exclusivos de um blog geralmente ajudam a atrair tráfego de qualidade – especialmente quando utilizados em conjunto com o SEO e as redes sociais. Outra dica é redirecionar anúncios para o seu público-alvo e mostrar alguns de seus produtos, chamando não só novos clientes como também clientes já fidelizados. Não se esqueça de monetizar o próprio conteúdo do seu blog, criando listas de presentes que incluam alguns dos seus produtos – ou até mesmo incorporando links relevantes ao seu conteúdo.

37: Não tenha medo da tecnologia: crie alguns vídeos

Vídeos podem ser aliados poderosos para aumentar as vendas de uma loja ou e-commerce. Além disso, eles também possuem dois benefícios bastante específicos: o primeiro é a possibilidade de criar páginas de produtos com pequenos vídeos que mostrem o produto em uso; além disso, eles são ótimas ferramentas de marketing. Os anúncios em vídeo do Facebook, por exemplo, estão gerando altos níveis de envolvimento, cliques e compras. A confecção de um vídeo pode ser um processo bastante trabalhoso, mas é algo que eventualmente vale a pena; além disso, os vídeos podem colocar a sua loja um passo a frente da concorrência, já que muitas lojas e e-commerces não criam conteúdos em vídeo.

38: Crie um programa de fidelidade

Um programa de fidelidade é uma das melhores maneiras de fidelizar um cliente. Isso não significa que você deva cessar de procurar novos clientes – apenas que é mais barato investir em um cliente que você já conquistou. Com o programa de fidelidade, o foco deve estar em aumentar o número de novas compras realizadas por clientes antigos. Afinal, clientes que já são fieis à marca têm mais chances de voltar a comprar com você – gastando mais dinheiro do que visitantes que ainda não conhecem a sua loja.

Você precisa pensar a longo prazo: quanto maior for o número de clientes fidelizados, maiores serão os seus lucros. Tenha em mente que a aquisição de clientes é um processo que implica, obrigatoriamente, um investimento financeiro: então, por que não aproveitar os clientes que você já conquistou e dar-lhes alguns benefícios?

39: Simplifique o processo de compra no mundo virtual

Talvez uma das dicas mais importantes desta lista é: faça o que estiver ao seu alcance para simplificar o processo de compra no mundo virtual. Crie uma navegação intuitiva; inclua avaliações dos produtos para que os clientes possam fazer uma compra informada; adicione imagens e vídeos que representem o seu produto tal como ele é na vida real; utilize canais de pagamento já estabelecidos no mercado; diminua o tempo de carregamento das páginas; remova itens que estão fora de estoque; e, por último, crie páginas que acrescentem valor, como as informações de envio e as políticas de troca.

40: Sempre que possível, utilize o ePacket

Um frete anormal é o suficiente para assustar qualquer um. Se o valor for muito alto, ele pode fazer com que o cliente desista da compra; se o prazo de entrega for muito longo, esse mesmo cliente pode acabar pedindo um reembolso. É por isso que o ePacket é um método de envio tão revolucionário: de uma tacada só, ele consegue resolver esses dois problemas. Atualmente, o ePacket é o método de envio mais rápido, confiável e econômico para quem trabalha com produtos vindos da China. A melhor parte é que você pode escolher os produtos que possuem o ePacket com apenas um clique – é só utilizar a nossa extensão para o Google Chrome (atenção: ela ainda está em inglês).

41: Construa a sua própria lista de e-mails

O e-mail marketing é uma das ferramentas mais eficazes para lojistas que querem atingir clientes em potencial e clientes já fidelizados. Para isso, no entanto, você precisará ter uma lista de e-mails – que podem ser coletados por meio de um pop-up ou uma pequena notificação no seu site.

Antes de sair correndo para a sua caixa de entrada, tenha em mente que o processo de criação de uma boa campanha de e-mail é algo que requer tempo e planejamento. Um assunto como “50% de desconto – só hoje”, por exemplo, costuma funcionar muito bem para e-commerces; além disso, com o e-mail marketing, também é possível enviar ofertas exclusivas para alguns clientes especiais, recuperar carrinhos abandonados e aumentar o valor médio dos seus produtos.

42: Crie uma seção ou página de FAQ (perguntas frequentes)

Uma página de FAQ nada mais é do que uma página na qual você inclui todas as respostas para as perguntas mais frequentes. Pode parecer que não, mas uma página dessa natureza reduz drasticamente o número de e-mails que você precisará responder na seção de atendimento ao cliente. Inclua respostas para questões sobre os prazos de entrega, o frete, as políticas de troca e reembolso, os tamanhos dos produtos (caso você comercialize itens de vestuário ou móveis) e o que mais julgar necessário.

Atenção: se os seus clientes estiverem fazendo perguntas extremamente específicas sobre alguns itens, talvez seja necessário atualizar as suas páginas de produto.

43: Publique avaliações sobre os seus produtos

As avaliações de produto ajudam a sua marca a acumular prova social e a conquistar novos clientes. Quando você começar a realizar um número considerável de vendas, use apps para enviar mensagens automáticas aos seus clientes; outra opção é pedir que esses mesmos clientes publiquem fotos do produto na seção de comentários e avaliações dos produtos. Se eles compartilharem fotos ou vídeos do seu produto nas redes sociais, melhor ainda – quanto mais pessoas forem vistas usando o seu produto, melhor a sua prova social.

44: Quando necessário, fotografe os produtos

Com o app do Oberlo, o processo para importar fotografias de produto é rápido e simples. No entanto, é comum – e às vezes até mesmo necessário – que alguns empreendedores queiram alterar essas fotos ou até mesmo tirar algumas fotos com as suas próprias máquinas fotográficas, já que muitas imagens costumam apresentar logotipos ou propagandas desnecessárias.

Além disso, as possibilidades de conversão serão maiores se você estiver utilizando fotos realmente exclusivas e personalizadas. Por exemplo: uma foto do vestido que você está tentando vender com um fundo totalmente branco e sem ninguém para modelá-lo com certeza não atrairá tantos clientes quanto uma foto com uma modelo. Vale lembrar ainda que tirar as suas próprias fotos também reduz o risco de infringir direitos autorais de outras marcas e outros fotógrafos.

Atenção: a imagem de produto é um dos fatores mais relevantes para a conversão!

45: Crie palavras-chave de nicho

Um dos maiores erros do mundo do empreendedorismo é pensar a curto prazo – e investir apenas em táticas passageiras, como o marketing de influência e os anúncios no Facebook e no Google. Se você realmente quiser ter sucesso, considere a otimização de palavras-chave: afinal, os mecanismos e ferramentas de pesquisas sempre foram e sempre serão os verdadeiros canais para aumentar o tráfego de uma loja.

Quando a sua loja começar a ser exibida dentro dos primeiros resultados de busca, o aumento do número de vendas e de clientes fidelizados ocorrerá quase que naturalmente – e você não precisará mais gastar pequenas fortunas em anúncios. Por mais que você continue utilizando uma plataforma de anúncios, lembre-se: esse método de marketing nem sempre é totalmente confiável, e o ideal é que você consiga monetizar diariamente (mesmo que por outros métodos e com recursos).  Uma estratégia para a otimização dos mecanismos de busca, por exemplo, pode ajudar a aumentar consideravelmente o tráfego da sua loja.

46: Não se esqueça da legislação local

Por mais que o seu e-commerce esteja no mundo virtual, é importante ter em mente que todas as operações que envolvem essa esfera de negócios estão situadas no mundo real: mais especificamente, na sua casa ou no seu escritório. Dessa forma, é importante que você esteja a par das leis e das regulamentações do seu estado ou cidade – e isso também vale para o pagamento e o recolhimento de impostos. Se você estiver incerto sobre alguma regulamentação específica, entre em contato com um advogado, com a Junta Comercial do seu estado ou com alguma associação oficial.

47: Escolha um gateway de pagamento realmente confiável

Atualmente, quase todos os países possuem gateways de pagamento próprios, o que pode ser útil na hora de selecionar um para utilizar na sua loja. Tente escolher um gateway confiável e popular, como o PayPal, o PagSeguro ou o Shopify Pay.

Se o seu país ainda não possuir um gateway de pagamento, não se preocupe: você poderá utilizar um desses internacionalmente reconhecidos. Também é possível utilizar mais de um gateway de pagamento – uma maneira de ganhar pontos extras com os seus clientes.

48: Atenção total ao menu principal de navegação

O menu principal de navegação é aquele no qual todas as categorias da loja costumam ser listadas: desde “Promoções” até o “Fale Conosco”. Dada a sua relevância e o local de destaque que ele recebe no layout da loja virtual, é importante ter em mente que os itens mais clicados desse menu costumam ser o primeiro e o último – por isso, planeje bem o que inserir nessas posições. Muita gente costuma colocar um link para a página inicial logo na primeira posição, mas a verdade é que uma das melhores estratégias é reservar esses dois espaços tão importantes para aquela coleção especial ou aquele produto que vende mais que pão quente.

Outra coisa importante são os nomes das categorias. Em se tratando de um local tão visível quanto o menu principal de navegação, a melhor coisa a fazer é colocar classificações generalizadoras, como “Feminino” e “Masculino” – e incluir subcategorias dentro dessas páginas.

49: Procure a ajuda dos seus pares

Se você acabou de dar os seus primeiros passos no mundo do empreendedorismo, não tenha medo de pedir a ajuda dos seus pares: procure grupos fechados no Facebook ou listas de discussão na internet. A troca de experiências é um dos aprendizados mais valiosos do processo – e, nesses grupos, você poderá solicitar feedbacks e pedir opiniões sobre a sua nova loja, sobre uma promoção específica ou até mesmo sobre o layout da loja virtual. Além disso, você estará a par de todas as tendências do seu setor – e poderá construir laços realmente valiosos com outros empreendedores.

50: Mãos à obra!

Por último, a dica mais importante: mãos à obra. Chega de sonhar acordado e ficar adiando os seus sonhos. É claro que você vai cometer erros – isso é normal! Mas você também irá se recuperar logo, logo. A verdade é que abrir uma loja é algo extremamente fácil; e todas aquelas histórias de gente assim como você que acabou lucrando milhares de reais é a mais pura verdade.

Acredite em você; acredite no seu potencial; acredite nas suas ideias. A hora é agora. Chega de leituras!

Quer saber mais?

Vem para o Oberlo

Venha para o Oberlo e ganhe uma conta no plano Starter.

Assine agora mesmo

Nós usamos cookies para melhorar o desempenho do site e criar uma experiência de navegação totalmente exclusiva. Se você aceitar navegar pelo nosso site, estará aceitando também a nossa política de privacidade.