Ele trabalhava num banco. Hoje, tem um pequeno império do dropshipping

Uma rotina de trabalho estressante; metas impossíveis de serem atingidas; um horizonte sem grandes perspectivas de crescimento; e um salário que só servia para pagar as contas.

Há mais ou menos um ano, a vida profissional do Thalles poderia ser descrita com os quatro elementos acima. Ele trabalhava com a venda de empréstimos em um banco, mas sonhava com uma profissão que lhe desse mais liberdade e mais dinheiro para viajar o mundo com a esposa.

“O meu salário no banco era muito limitado, e por mais que pagasse as contas, não era o suficiente para realizar os meus sonhos.”

No entanto, havia uma solução: empreender.

E, olha, o Thalles realmente se jogou nessa possibilidade: ele passou cerca de cinco anos empreendendo no mercado físico, experimentando com diferentes produtos e, claro, modelos de negócios que fugissem do tradicional.

Foi mais ou menos nessa mesma época que ele encontrou o marketing de afiliados e, como a premissa parecia interessante, decidiu tentar.

Infelizmente, o Thalles só conseguiu realizar uma única venda ao longo de três meses.

Pois é: empreender não é fácil.

Mas o Thalles não desistiu. Como todo bom empreendedor, ele recuperou as energias, redefiniu seus objetivos e começou a pesquisar outras formas de ganhar dinheiro na internet.

E foi aí que ele encontrou o dropshipping.

Dropshipping: a peça que faltava

O Thalles descobriu o dropshipping em um vídeo na internet, no qual um empreendedor anunciava um treinamento para abrir um negócio e começar a vender em 21 dias.

A ideia parecia boa, mas o nosso paulista ficou com aquela pulga atrás da orelha: ele já tinha encontrado gente vendendo umas promessas meio estranhas na internet, e desconfiou que aquilo talvez fosse só mais uma perda de tempo.

Quando ele abriu o vídeo, no entanto, percebeu que na verdade aquilo não era uma receita mágica para ganhar dinheiro – mas sim um caminho para a liberdade financeira, que ressaltava o fato de que um empreendedor precisa estar sempre antenado e atrás de cursos e informações atualizadas.

E isso batia perfeitamente com o perfil do Thalles, que já estava empreendendo há anos. Ele sabia que, para conseguir realizar os seus sonhos e conquistar essa tão sonhada liberdade, o melhor caminho era o do e-commerce.

Por coincidência, o treinamento discutia o modelo “produto gratuito, pague apenas o frete”; um que ainda não é amplamente utilizado aqui no Brasil mas que, aliado ao dropshipping, pode ser incrivelmente lucrativo.

Ele também sabia que o dinheiro não cai do céu: é necessário trabalhar, se especializar e não se deixar abater.

“Foi ali que eu percebi que o dropshipping poderia ser um caminho para empreender com sucesso.”

Concluído o treinamento, o Thalles abriu uma loja na Shopify e, em três dias, ele já tinha concluído toda a parte de configuração e sistematização do site. Com a ajuda do Oberlo, a etapa seguinte – encontrar produtos para vender – foi moleza.

Nessa primeira loja, o Thalles não estava preocupado em definir um nicho: ele queria era encontrar um bom produto para vender e construir a loja em volta daquele item.

Agora era a hora da verdade: saber se essa ideia de negócios ia funcionar na prática ou se ia acabar sendo outra furada, como o marketing de afiliados.

E não é que ele fez a uma venda logo na primeira semana de funcionamento?

A vida é feita de desafios

Aquela primeira venda era importante, e não só porque aconteceu rápido: ela significava que o dropshipping era um modelo com um bom potencial de negócios – e, claro, com potencial para realizar os sonhos do Thalles.

“Os blogs do Oberlo e da Shopify foram aliados super importantes, pois os conteúdos são feitos sob medida para empreendedores como eu.”

Animado com a perspectiva, ele começou a procurar outros produtos para vender, a pesquisar mais sobre o dropshipping e a investir ainda mais nas estratégias de marketing da loja.

Foi então que ele se deparou com o primeiro desafio.

Quando o Thalles decidiu expandir as estratégias de publicidade da loja, ele passou a investir uma quantia maior no Facebook Ads – mas, como não sabia os pormenores da plataforma, acabou levando um pequeno prejuízo no primeiro mês, pois os gastos com anúncios ultrapassaram os lucros conquistados.

Por isso, o primeiro conselho dele para empreendedores novatos é:

“Leiam os materiais de ajuda das plataformas; eles estão lá para isso! O guia do Facebook é bem completo e pode fazer maravilhas pela sua estratégia de marketing.”

Os meses iam passando e a loja virtual do Thalles ia lucrando cada vez mais; e ele, determinado, continuava trabalhando no banco durante o dia, indo para a faculdade (pois é: no meio disso tudo, ele ainda decidiu começar uma faculdade) ao final do expediente e passando as noites acordado, procurando novos produtos e otimizando o site da loja.

Parece muita coisa, mas tudo fazia parte do planejamento: ele decidiu que só sairia do emprego depois que tivesse uma garantia financeira que pudesse sustentá-lo por ao menos seis meses.

“Num único dia de vendas, lucrei metade do que eu ganhava trabalhando o mês inteiro no banco.”

Depois de quase um semestre inteiro nessa rotina interminável e 60 mil reais em vendas na loja virtual, o Thalles estava pronto para tomar algumas decisões importantes.

A primeira delas foi a de largar a faculdade para se dedicar com mais afinco ao dropshipping; a segunda foi a de abrir uma nova loja virtual.

Agora é para valer: a segunda loja de dropshipping

A ideia de abrir uma segunda loja virtual nos leva ao próximo conselho do Thalles:

“Para quem está começando, a minha dica é: pense a longo prazo. Você precisa construir uma marca, e não só uma loja.”

Foi assim que, em maio de 2018, ele abriu a sua segunda loja de dropshipping.

Mais preparado e muito mais calejado, o Thalles criou uma marca com uma mensagem clara e valores bem-estabelecidos, investiu na criação de um conteúdo personalizado para o site e escolheu produtos com alto potencial de vendas.

O resultado? Ele conseguiu 30 mil reais em vendas com um único produto: elefantes de pelúcia para bebês recém-nascidos.

Daí em diante, as coisas decolaram: em junho, ele decidiu vender um produto sazonal e gerou 160 mil em vendas.

A loja começou a lucrar tanto – e a consumir tanto o tempo do Thalles – que no mês de julho ele decidiu, enfim, sair do emprego.

Pronto: agora, ele era 100% empreendedor.

Os negócios continuaram num ritmo tão bom que alguns meses depois a esposa do Thalles, a Bianca, também saiu do emprego para trabalhar com ele.

Vai ver foi a sorte do amor, porque logo depois disso chegou o Black Friday – e, depois de receber um aviso do Facebook alertando que o dia 11 de novembro seria um dia de altíssimo movimento, o Thalles decidiu investir pesado nos anúncios para aquele dia.

E adivinha? Ele faturou quase 700 mil reais em vendas!

Com um resultado que superou todas as expectativas, o nosso empreendedor decidiu ampliar a equipe – e chamou a irmã, Nicholle, e uma grande amiga de infância, a Letícia, para trabalharem com ele e a Bianca.

Além de ser uma excelente maneira de criar uma rede de apoio e colaborar com pessoas tão queridas, a expansão da equipe é também uma estratégia comercial:

“Se o faturamento aumenta, a estrutura da sua loja também precisa aumentar: você está lidando com mais produtos, mais clientes e mais encomendas. Ganhar dinheiro é bom, mas a empresa precisa estar bem-estruturada.”

A história do Thalles é uma de sucesso, mas isso não quer dizer que tenha sido uma trajetória livre de percalços – e ele é o primeiro a admitir isso.

Em dezembro de 2018, o Thalles configurou uma variante incorreta de um calçado que estava vendendo super bem, o que fez com que muitos clientes recebessem o item em tamanhos errados.

Mas, em vez de deixar todo o processo de devolução por conta do cliente, o Thalles decidiu assumir o prejuízo: pediu que todos os clientes mandassem os produtos até ele e, depois, encomendou os produtos corretos.

Foi um pesadelo, claro; mas um pesadelo que trouxe uma lição importante:

“Eu estava pensando numa estratégia de vendas duradoura, então a minha prioridade era a de manter os clientes que já tinham comprado na minha loja. É mais importante manter os clientes fidelizados do que precisar conquistar novos clientes.”

Em 2019, a loja do Thalles enfrentou um outro problema: o fornecedor enviou os produtos comprados por outro método de envio que não o ePacket.

Isso ocasionou atrasos nas entregas e acabou fazendo com que alguns clientes ficassem insatisfeitos com a marca.

Mas, como o excelente empreendedor que é, o Thalles decidiu arcar com o prejuízo mais uma vez. Ele mesmo diz que não foi um momento fácil; contudo, ele segue otimista, pensando nos próximos passos da loja.

Um dos caminhos de expansão que o Thalles vem considerando é a criação de produtos próprios – algo que, se utilizado com um serviço de impressão sob demanda, pode render altos lucros e pode facilmente ser utilizado em conjunto com o dropshipping.

Algumas dicas, de um empreendedor para outro

Uma das nossas missões aqui no Oberlo é ajudar empreendedores de todos os nichos; por isso mesmo, não podíamos deixar de pedir para o Thalles compartilhar algumas dicas e conselhos exclusivos para quem quer começar no mundo do dropshipping:

  • Estude (bastante) sobre o copywriting e a escrita persuasiva, pois você precisa saber como anunciar os seus produtos e criar descrições, campanhas e conteúdos que destaquem os pontos positivos da marca e do produto. O objetivo é fazer o cliente querer comprar, e não forçar a venda a qualquer custo;
  • Teste os produtos antes de vendê-los e analise os dados e tendências daquele item. O sucesso da sua loja não é uma coisa de sorte, mas sim o resultado de muito esforço, cuidado e atenção;
  • Avalie com muito cuidado os seus fornecedores e coloque-se sempre no lugar dos seus clientes.

A última dica do Thalles é particularmente importante:

“As métricas, os números, os dados e as estratégias de vendas são muito importantes; mas, para além de tudo isso, você não pode esquecer que lá do outro lado existe uma pessoa de carne e osso, que está confiando na sua loja e que decidiu investir na sua marca.”

Para o Thalles, o dropshipping foi mais do que uma tentativa no mundo do empreendedorismo: foi a porta para o sucesso, para a liberdade financeira e para o estilo de vida que ele sempre quis levar.

E você? Já começou a trilhar a sua história de sucesso no dropshipping?

Quer saber mais?

Nós usamos cookies para melhorar o desempenho do site e criar uma experiência de navegação totalmente exclusiva. Se você aceitar navegar pelo nosso site, estará aceitando também a nossa política de privacidade.